Obrigado, campeão!

Minas Tênis Clube agradece a Luciano Corrêa pelos serviços prestados ao longo de 20 anos

Obrigado, campeão!


Foto: Divulgação/CBJ

O ex-judoca Luciano Corrêa, campeão mundial (2007) e bicampeão pan-americano (2011 e 2015), deixa o quadro de funcionários do Minas Tênis Clube a partir do dia 31 de julho. Luciano foi um dos maiores atletas do judô minastenista e defendeu o Clube, no Brasil e no exterior, entre os anos 2000 e 2017, quando iniciou a carreira de técnico da equipe Sub-18 e assistente técnico de Fúlvio Miyata na equipe de ponta. Luciano vai se transferir para Recife (PE), por causa da família. A mulher dele, Joanna Maranhão, é de lá e, desde outubro de 2018, trabalha na Secretaria Municipal de Esporte, Lazer e Turismo, onde assumiu a Gerência de Rendimento/Projetos Especiais.

“A Diretoria do Minas só tem a agradecer ao campeão Luciano Corrêa, que chegou ao Clube ainda menino e se tornou um exemplo bem-sucedido do trabalho de formação esportiva realizado no Clube.  É enorme a contribuição de Luciano à história do judô minastenista e brasileiro, seja como atleta vencedor e profissional dedicado e também como referência na promoção do desenvolvimento do judô, à frente de instituições que têm no esporte um importante instrumento de inclusão social”, afirma Carlos Henrique Martins Teixeira, vice-presidente do Minas e também judoca.

Luciano Ribeiro Corrêa iniciou sua trajetória no Judô aos quatro anos e, aos dezessete, chegou ao Minas, onde construiu uma bela carreira. Em 2004, foi campeão do III Troféu Brasil Interclubes de Judô. No ano seguinte, conquistou medalha de bronze no Campeonato Mundial do Cairo. Em 2007, Luciano foi campeão do mundo e medalha de bronze nos Jogos Pan-americanos, ambos realizados no Rio de Janeiro (RJ). No Pan de 2011, em Guadalajara, no México, e no de Toronto, no Canadá, conquistou a medalha de ouro. Além das conquistas, Luciano defendeu o Brasil nas olimpíadas de Pequim, em 2008, e de Londres, em 2012.

Carta de despedida (na íntegra)
Difícil colocar em palavras 20 anos de história.

Cheguei no Minas Tênis Clube jovem, cheio de sonhos, em busca de uma medalha em campeonato mundial, uma medalha olímpica e nunca imaginei que o que Belo Horizonte me proporcionaria seria infinitamente maior do que qualquer conquista.

É tanto que não consigo falar sem me emocionar.

O clube me abraçou, acreditou no meu potencial, me forneceu estrutura e juntos conquistamos muitas coisas. Conquistamos também a capacidade de cair e levantar. No minas tênis clube ingressei na seleção brasileira, me tornei medalhista em campeonato mundial, perdi um grande amor na minha vida, recebi afeto de tantas pessoas, lutamos juntos e conquistamos o título no mundial de 2007.

São muitas histórias, muitas pessoas, impossível citar todas, vocês sabem quem são.

O Minas Tênis Clube é gigante, ele e as pessoas que trabalham, os treinadores, os atletas, os sócios, os dirigentes, são muitas histórias e muitos encontros. Me sinto privilegiado por ter feito parte disso.

Sou um eterno apaixonado pelo judô, passei infinitas madrugadas assistindo meus adversários lutando, estudando, ia pro tatame e queria mais, queria aprimorar minhas qualidades, evoluir na parte técnica. Não consigo dissociar minha vida do judô.

Só mesmo o judô pra me fazer morar longe de minha família, era preciso um objetivo muito grande e o Minas me proporcionou isso.

Sou uma pessoa muito ligada a família e é por ela que, hoje, infelizmente, sou obrigado a me despedir do Minas.

Tenho em mim muitos sonhos, muitos conquistei enquanto atleta, nunca sozinho, eu nunca lutei sozinho, nunca entrei no tatame sozinho. Junto comigo todos os companheiros de equipe, comissão técnica, amigos e familiares que acreditavam em mim, me motivavam pra que eu buscasse até o último segundo.

Após encerrar minha carreira como atleta de rendimento, esses sonhos foram transformados, tenho plena consciência do que o judô fez por mim e é por isso que me dedico tanto e acredito tanto em cada um dos atletas do Minas Tênis Clube.

Uns mais técnicos, outros mais fortes, uns mais disciplinados, outros menos, mas todos com potencial. E foi isso que busquei durante esse periodo enquanto treinador: tirar o máximo de cada um de vocês.

Eu acredito em cada um de vocês, eu acredito no potencial desse time, eu gostaria de permanecer nessa construção junto de meus companheiros: Fulvio, Andrezinho, Adriano (citar todos da comissão).

Mas a vida tem dessas coisas. Após o nascimento de meu filho Caetano, eu e minha esposa tentamos de todas as formas lidar com a distância para que nem um e nem outro abrisse mão de seu compromisso e sua missão em seu trabalho. E acredito que fomos muito bem. Sou grato a ela por toda compreensão, pelos fins de semana em que não pude estar presente enquanto pai, porque estava junto aos atletas enquanto treinador.

Nesse momento, apesar de toda paixão e entrega pela nobre função de treinador a mim confiada, terei que descontinuar esse trabalho.

Chegou um ponto em minha vida, onde percebi que viver junto de minha esposa e filho, estar fisicamente presente durante seu crescimento é minha principal função.

Não posso terceirizar a criação de uma criança e tenho certeza que todos os pais que estão lendo esse relato concordam comigo.

É com o coração partido e já com muitas saudades que me despeço de vocês.

Acredito no potencial de cada um dos atletas, todos vocês podem mais do que já fizeram, é sempre possível buscar algo a mais, não desistam dessa busca, há uma comissão técnica que também acredita nisso e está disposta a seguir nessa caminhada com vocês.

Me recuso a dizer adeus, prefiro dizer até breve.

Do fundo do coração, meu muito obrigado a todos que me proporcionaram anos incríveis enquanto atleta e treinador do Minas Tênis Clube.

Espero que, em um futuro próximo, possamos retomar nossa história.

 

Com carinho,
Luciano Corrêa

 

 

Siga as redes sociais oficiais da equipe de judô do Minas:

Facebook: /mtcesporte
Instagram: @mtcesporte