O melhor do Brasil

Itambé/Minas bate o Dentil/Praia Clube, em Uberlândia, e é campeão da Superliga 2018/19



Uberlândia (MG) - O ginásio do Sabiazinho recebeu cerca de 6.500 torcedores, que, em sua grande maioria, foi apoiar o time da casa. Mas, em quadra e em uma parte do ginásio, a festa foi do Itambé/Minas, que bateu o Dentil/Praia Clube, por 3 sets a 1, de virada, e conquistou o título da Superliga Cimed Feminina. As parciais do jogo foram 17/25, 25/23, 25/14 e 28/26. A vitória e o título coroaram a campanha espetacular do time comandado pelo técnico Stefano Lavarini e pelo seu auxiliar Durval Nunes, o Duda. A equipe minastenista venceu 39 jogos dos 43 disputados na temporada 2018/19. Além do título da Superliga, o segundo da história do Minas na competição nacional (2001/02 e 2018/19), o time foi campeão mineiro, da Copa Brasil, do Sul-americano e vice-campeão mundial.

Itambé/Minas soltou o grito de campeão em Uberlândia (Foto: Orlando Bento/MTC)Itambé/Minas soltou o grito de campeão em Uberlândia (Foto: Orlando Bento/MTC)

A seleção da Superliga foi dominada pelas minastenistas. Gabi e Natália foram as melhores ponteiras. Carol Gattaz, a melhor central, ao lado de Carol, do Praia Clube. A norte-americana Nicole Fawcett, também do Praia, foi a melhor oposta, enquanto Camila Brait, do Osasco/Audax, foi a melhor líbero. Por fim, Macrís foi escolhida a melhor levantadora e, ainda, a melhor jogadora da Superliga 2018/19 (MVP). A capitã Carol Gattaz levou, também, o prêmio de Craque da Galera, após votação no site da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV). Natália levou o Troféu Viva Vôlei. O italiano Stefano Lavarini foi eleito o melhor técnico da Superliga.

A capitã Carol Gattaz, eleita a melhor central da Superliga e craque da Galera, agradeceu o apoio dos torcedores e funcionários do Minas e destacou que este é o melhor momento de sua carreira. “Esta temporada foi muito especial. Realmente uma das melhores da minha carreira, sem dúvida. Acredito que estou em meu melhor momento. A experiência e a calma contribuíram para isso. Essa Superliga só veio coroar o nosso trabalho e de todos os envolvidos. Todos no Clube fazem tudo com amor e, por isso, nós fizemos assim. Esse título também é para todos os funcionários do Minas que contribuíram para essa temporada espetacular”.

Seleção do campeonato foi dominada por minastenistas (Foto: Orlando Bento/MTC)Seleção do campeonato foi dominada por minastenistas (Foto: Orlando Bento/MTC)

Chegada em BH
Está prevista para as 10h deste sábado (27/4) a chegada da equipe Itambé/Minas, campeã da Superliga Feminina 2018/19, ao  Aeroporto Internacional de Belo Horizonte (Confins).  O time seguirá, em ônibus especial, para a sede do Corpo de Bombeiros, na rua Piauí, de onde sairá em viatura aberta pelas principais vias do bairro Serra (onde fica o Minas II) e as avenidas Afonso Pena, Brasil e rua da Bahia, até chegar à Portaria da Rua Espírito Santo, no Minas I. A equipe será recepcionada, no Clube, pelo presidente Ricardo Vieira Santiago, demais diretores, associados, torcedores, patrocinadores e imprensa. A partir das 13h, atletas e integrantes da comissão técnica estarão à disposição da imprensa, no Salão de Festas do CF-6 (Entrada pela rua da Bahia, 2.244).

A decisão
O time da casa começou o jogo melhor. A equipe de Uberlândia conseguiu impor um ritmo forte de jogo e venceu o primeiro set: 25/17. No segundo set, a equipe minastenista soube marcar o ataque adversário e conseguiu impor mais velocidade de ataque. Desta forma, o Itambé/Minas empatou o jogo, após um set muito equilibrado: 25/23. No terceiro set, domínio total do time da capital. O técnico Stefano Lavarini colocou em quadra a levantadora Bruninha e oposta Malu. O time ganhou outro ritmo e, com o forte ataque de Natália e Gabi, conseguiu virar o jogo em 25/14 (2 sets a 1). O último set comprovou a superioridade do Itambé/Minas, que soube lidar com pressão da torcida e virar o placar em momentos decisivos do jogo. No fim, com muita raça, a central Carol Gattaz botou a bola no chão, fez 28/26, e colocou um ponto final na temporada 2018/19.

O técnico Stefano Lavarani disse que cumpriu o dever e que a temporada jamais será esquecida. “Dever cumprido! Mais que isso, era só o Mundial de Clubes, que chegamos à final. No mais, ganhamos tudo que disputamos. Na verdade, esse time foi espetacular. O nosso grupo fez muito bonito e conseguiu cumprir aquilo que traçamos no início da temporada. Foi tudo muito bonito e vivemos momentos que jamais serão esquecidos”, destacou Lavarani.

Estatísticas
Os números do Itambé/Minas na Superliga mostram a superioridade do time mineiro frente às 11 equipes que também disputaram a 25ª edição da competição nacional. Foram 26 vitórias, em 28 jogos disputados.

O time venceu 82 sets e perdeu apenas 25. O setor ofensivo do Itambé/Minas não perdoou as defesas adversárias e somou 2.455 pontos, enquanto a defesa minastenista sofreu 2.066 pontos.

Colocações do Minas na Superliga
1994/95 – 3º lugar
1995/96 – 8º lugar
1996/97 – 5º lugar
1997/98 – 3º lugar
1998/99 – 6º lugar
1999/00 – vice-campeão
2000/01 – 3º lugar
2001/02 – campeão
2002/03 – vice-campeão
2003/04 – vice-campeão
2004/05 – 4º lugar
2005/06 – 7º lugar
2006/07 – 3º lugar
2007/08 – 6º lugar
2008/09 – 8º lugar
2009/10 – 5º lugar
2010/11 – 5º lugar
2011/12 – 4º lugar
2012/13 – 7º lugar
2013/14 – 12º lugar
2014/15 – 4º lugar
2015/16 – 3º lugar
2016/17 – 4º lugar
2017/18 – 3º lugar
2018/19 - CAMPEÃO
*** Em negrito, as edições que o Minas subiu ao pódio.

A Superliga 2018/19
O Itambé/Minas iniciou a briga pelo título no dia 16 de novembro de 2018. Na estreia a equipe minastenista superou o BRB/Brasília Vôlei, no Distrito Federal, por 3 sets a 1. No primeiro tudo da competição nacional, o Itambé/Minas só foi superado pelo Hinode Barueri. A partida foi no interior de São Paulo e ficou 3 sets a 2 para as paulistas. Assim como no primeiro turno, as minastenistas foram superadas, no returno, em apenas uma rodada, pelo próprio Dentil/Praia Clube, por 3 sets a 2. Foi a única derrota da equipe minastenista para o time de Uberlândia em toda a temporada 2018/19.

Líder isolado da fase de classificação, com 59 pontos, conquistados em 20 vitórias, o Itambé/Minas precisou de apenas dois jogos para eliminar o Curitiba Vôlei, nas quartas de final. Já na semifinal, a equipe mineira não encontrou nenhuma dificuldade para bater o forte Osasco/Audax. Tanto em Belo Horizonte, quanto em Osasco (SP), o time minastenista venceu a série melhor de três, por 3 sets a 1, eliminando, também, a necessidade do terceiro jogo.

Já na decisão, o Estádio Jornalista Felippe Drummund, o ginásio do Mineirinho, recebeu, no dia 21 de abril, 8.450 torcedores, que fizeram a festa na primeira vitória do Itambé/Minas, diante do Dentil/Praia Clube.

Na segunda final, o Itambé/Minas deu um show em Uberlândia, e conquistou a vitória espetacular, de virada, por 3 sets a 1.

Superliga 2018/19 – Todos os resultados
Primeiro turno
16/11 – BRB/ Brasília Vôlei (1 x 3) Minas – Brasília (DF) –  (25/21 12/25 14/25 23/25)
20/11 – Minas (3 x 0) São Cristóvão Saúde/São Caetano – Arena MTC (25/14, 25/17 e 25/13)
23/11 – Sesi Vôlei Bauru (1 x 3) Minas – Bauru (SP) –  (16/25, 18/25, 25/15 e 22/25)
27/11 – E.C. Pinheiros (0 x 3) Minas – São Paulo (SP) –  (17/25, 17/25 e 19/25)
15/12 – Vôlei Balneário Camboriú (0 x 3) Minas – Camboriú (SC) –  (11/25, 12/25 e 20/25)
18/12 – Osasco/Audax (0 x 3) Minas – Osasco (SP) –  (15/25, 29/31 e 27/29)
21/12 – Minas (3 x 2) Sesc-RJ – Arena MTC – (26/28, 25/11, 25/22, 16/25 e 15/13)
4/1 – Dentil/Praia Clube (2 x 3) Minas – Uberlândia (MG) – (24/26 25/17 22/25 25/23 13/15)
8/1 – Fluminense x Minas – Rio de Janeiro (RJ) – (21/25 11/25 27/25 22/25)
11/1 – Minas x Curitiba Vôlei – Arena MTC - (25/21, 26/24 e 25/16)
15/1 – Hinode/ Barueri  (3 x 2) Minas – Barueri (SP) – (25/22 27/25 19/25 23/25 15/11)

Segundo turno
18/1 – Itambé/Minas (3 x 0) BRB/ Brasília Vôlei – Arena MTC (25/19, 25/19 e 27/25)
25/1 – São Cristóvão Saúde/São Caetano (1 x 3) Itambé/Minas – São Caetano do Sul (SP) (19/25, 17/25, 25/18 e 17/25)
29/1 – Itambé/Minas (3 x 0) Sesi Vôlei Bauru – Arena MTC (25/16, 25/22 e 25/19)
5/2 – Itambé/Minas (3 x 0) E. C. Pinheiros – Arena MTC (25/11, 25/20 e 25/20)
8/2 – Itambé/Minas (3 x 0) Fluminense F. C. – Arena MTC (25/17, 26/24 e 25/12)
12/2 – Itambé/Minas (3 x 1) Hinode Barueri – Arena MTC  (18/25, 25/23, 30/28 e 25/21)
15/2 – Itambé/Minas (3 x 1) Osasco/ Audax – Arena MTC (25/3, 25/18, 27/29 e 25/20)
26/2 – Sesc-RJ (2 x 3) Itambé/Minas – Rio de Janeiro (RJ) -  (23/25, 25/18, 25/23, 21/25 e 11/15)
8/3 – Itambé/Minas (2 x 3) Dentil/ Praia Clube – Arena MTC – (23/25, 25/20, 25/21, 22/25 e 14/16)
12/3 – Itambé/Minas (3 x 1) Balneário Camboriú – Arena MTC - (28/30, 25/22, 25/21 e 25/21)
15/3 – Curitiba Vôlei (0 x 3) Itambé/Minas – Curitiba (PR) (21/25, 10/25 e 16/25)

Quartas de final
18/3 – Curitiba Vôlei (0 x 3) Itambé/Minas – Curitiba (PR) – (25/18, 32/30 e 25/19)
21/3 – Itambé/Minas (3 x 1) Curitiba Vôlei – Arena MTC – (25/14, 25/20, 20/25 e 25/11)

Semifinal
1º/4 – Itambé/Minas (3 x 1) Osasco/Audax – Arena MTC – (24/26, 25/15, 25/17 e 25/13)
8/4 – Osasco/Audax (1 x 3) Itambé/Minas – Osasco (SP) (15/25, 25/19, 25/27 e 19/25)

Final
21/4 – Itambé/Minas (3 x 2) Dentil/Praia Clube – Mineirinho (28/26, 25/22, 25/17, 25/17 e 15/6)
26/4 – Dentil/Praia Clube (1 x 3) Itambé/Minas – Uberlândia (MG) – (17/25, 25/23, 25/14, 28/26)

Dentil/Praia Clube: Carli Lloyd, Fawcett, Fabiana, Carol, Rosamaria, Michelle e Suellen (líbero). Entraram: Paulo Borgo, Ananda, Elen, Laís.Técnico: Paulo Coco.

Itambé/Minas: Macrís, Bruna Honório, Carol Gattaz, Mara, Natália, Gabi e Léia (líbero). Entraram: Georgia, Brunina, Malu, Mayany. Técnico: Stefano Lavarini.

Patrocinador: Itambé
Patrocinador: Localiza Hertz 
Patrocinador: 
Axial
Patrocinador:  JAM Engenharia
Fornecedor de Material Esportivo: Rainha

Siga as redes sociais oficiais do Vôlei do Minas:
Facebook: 
/mtcvolei
Instagram: @mtcvolei