Jogo duro

Em duelo decidido no tie-break, Itambé/Minas é superado pelo Osasco/Audax



Um jogo de arrepiar! Em quadra, diversas campeãs olímpicas, atletas de seleção e um clássico espetacular. Não poderia ser diferente. Sempre que Itambé/Minas e Osasco/Audax se encontram é muita disputa em quadra. Lances bonitos. Rally, vibração, e muita emoção. Palavras capazes de descrever um pouco do que foram os cinco sets disputados na noite dessa sexta-feira, na Arena Minas Tênis Clube, em Belo Horizonte. Atual campeão, o Itambé/Minas acabou tropeçando em seus próprios erros e conheceu a primeira derrota em dez jogos na Superliga Feminina 2019/20. Com parciais de 25/20, 21/25, 16/25, 25/20 e 15/9, o time paulista levou a melhor. Bruna Honório foi a maior levantadora do Itambé/Minas, com 14 acertos. Carol Gattaz e Thaisa marcaram 12. Do outro lado, a líbero Camila Brait foi eleita a melhor em quadra e levou o Troféu Viva Vôlei. O público na Arena MTC foi de 3.161 torcedores.

Com a derrota, a equipe minastenista caiu para a terceira colocação, com 26 pontos. O líder é o Sesc-RJ, que tem 29, seguido pelo Dentil/Praia Clube, com 27 pontos.

Bruna Honório foi o destaque minastenista, com 14 pontos (Foto: Orlando Bento/MTC)Bruna Honório foi o destaque minastenista, com 14 pontos (Foto: Orlando Bento/MTC)

O próximo desafio será em Uberlândia (MG), no Triângulo Mineiro. Nesta terça-feira (14/1), a equipe encara o Dentil/Praia Clube, às 21h30, em jogo de encerramento do primeiro turno da Superliga Feminina 2019/20. O time minastenista viaja na manhã desta segunda-feira.

Para a capitã Carol Gattaz, perder a invencibilidade não é motivo de desânimo. Para ela, o time segue em crescimento e precisa acertar os erros para buscar a reabilitação. “Os erros fizeram com que a gente deixasse a vitória escapar. O Osasco sacou muito bem e a nossa recepção não foi boa. A gente se desequilibrou nesses fundamentos. Os erros foram fundamentais para este resultado e a gente não pode cometer tantos erros assim. Agora, é treinar e fazer os ajustes. A invencibilidade era questão de jogos e não vamos desanimar. Sabemos que a Superliga está muito equilibrada e vai ser difícil. Temos que ajustar os ponteiros e seguir em frente. Temos um duelo importante contra o Praia e precisamos arrumar a casa. Estamos em uma crescente e sabemos que temos muito o que melhorar”, analisou Carol Gattaz.

O jogo
Emoção do início ao fim. Desde os primeiros pontos, as equipes se mostraram fortes em suas metas defensivas. O ataque minastenista, com Thaisa, Honório e Gattaz, teve trabalho para passar pelo bloqueio adversário. Por outro lado, o time paulista, aos poucos, conseguiu fazer o seu jogo e saiu na frente: 25/20.

A segunda parcial ficou marcada pelas polêmicas. Primeiro, a arbitragem mostrou cartão vermelho para alguém da comissão técnica minastenista, e ponto para o Osasco. A confusão continuou e, desta vez, vermelho para a central Bia, do Osasco, e ponto para o Itambé/Minas. A equipe paulista abriu vantagem (12 a 7), mas o time minastenista, na raça, empatou (14/14), após grande sequência de saque de Bruna Honório. A arquibancada da Arena MTC explodiu, quando o time virou o placar (15/14). A partir daí, domínio geral das minastenistas, que acertaram o bloqueio e não deixaram o Osasco fazer o seu jogo. Embalado, o Itambé/Minas empatou a partida, ao fazer: 25/21.

As minastenistas não deixaram o Osasco respirar no terceiro set. Domínio total da equipe mineira, que teve uma força de ataque muito forte. Kasiely foi o destaque no set. A ponteira deu trabalho para o time adversário. Logo no início, as donas da casa abriram vantagem (7/3). Os mais de três mil torcedores fizeram a parte deles na arquibancada, e o Osasco sentiu a pressão. Com erros na recepção e no saque, o time não teve reação e viu o Itambé/Minas vencer a parcial com certa tranquilidade: 25/16.

O Osasco se acertou no quarto set. O bloqueio minastenista conseguiu, em certos momentos, segurar o ataque adversário, mas as paulistas conseguiram abrir vantagem no início (11/7). O Itambé/Minas não desistiu e diminuiu a diferença para dois pontos (17/15). No entanto, na reta final, a equipe paulista soube aproveitar as chances e levou a melhor (25/20), levando a disputa para o tie-break.

No set de desempate, a equipe minastenista abriu 3 a 0, mas o Osasco Audax conseguiu se acertar e virou o placar. O time minastenista cometeu alguns erros na recepção e, com isso, os adversários aproveitaram e venceram o duelo: 15/9.

Ficha técnica
Itambé/Minas: Macrís, Bruna Honório, Deja, Acosta, Carol Gattaz, Thaisa e Léia (líbero). Entraram: Sheilla, Vivian e Kasiely. Técnico: Nicola Negro.
Osasco/Audax: Roberta, Casanova, Ellen, Jaqueline, Mara, Bia e Camila Brait (líbero). Entraram: Fernanda Tomé, Erica, Pri Heldes e Vanessa. Técnico: Luizomar de Moura.
Árbitros: Andreza Nogueira e Alexandre Costa, ambos de Minas Gerais.
Público: 3.161 torcedores

Superliga – Primeiro turno
12/11 – Flamengo (0 x 3) Itambé/Minas – Rio de Janeiro (RJ) – (25/22, 25/21 e 32/30)
15/11 – Valinhos (0 x 3) Itambé/Minas – Valinhos (SP) – (8/25, 17/25 e 16/25)
17/11 – São Cristóvão Saúde/São Caetano (0 x 3) Itambé/Minas – São Caetano do Sul (SP) – (11/25, 14/25 e 17/25)
22/11 – Itambé/Minas (3 x 2) Pinheiros – Arena MTC – (25/15, 25/17, 22/25, 22/25 e 20/18)
25/11 – Itambé/Minas ( 3 x 0) Curitiba Vôlei – Arena MTC – (25/19, 25/20, 25/23)
14/12 – Itambé/Minas (3 x 0) Sesc-RJ – Arena MTC (25/23, 25/20 e 25/22)
17/12 – São Paulo FC/Barueri (0 x 3) Itambé/Minas – Barueri (SP) (18/25, 21/25 e 14/25)
20/12 – Sesi Vôlei Bauru (2 x 3) Itambé/Minas – Bauru (SP) – (25/20, 22/25, 25/21, 17/25 e 7/15)
7/1 – Itambé/Minas (3 x 0) Fluminense – Arena MTC – (25/20, 28/26 e 25/13)
10/1 – Itambé/Minas (2 x 3) Osasco/Audax – Arena MTC (20/25, 25/21, 25/16, 20/25 e 9/15)
14/1 – 21h30 – Dentil/Praia Clube x Itambé/Minas – Uberlândia (MG) - Sportv

Patrocinador: Itambé
Patrocinador: Melitta
Patrocinador: Localiza Hertz 
Patrocinador: 
Axial
Patrocinador: JAM Engenharia
Fornecedor de Material Esportivo: Icone

Siga as redes sociais oficiais do Vôlei do Minas:
Facebook: 
/mtcvolei
Instagram: @mtcvolei

Fotos: Orlando Bento/MTC