Entrevista

Presidente Ricardo Santiago fala sobre o adiamento das Olimpíadas e os impactos do novo Coronavírus no Clube

Entrevista


Foto: Orlando Bento/MTC

Nas últimas semanas, diversas medidas estão sendo tomadas, em âmbito mundial, como forma de prevenção à propagação do novo Coronavírus. Nessa terça-feira (24/3), o Comitê Olímpico Internacional (COI) anunciou o adiamento dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 para o próximo ano, com o objetivo de preservar a saúde e a integridade física dos atletas e de todos os envolvidos no maior evento esportivo do mundo.

Em entrevista, Ricardo Vieira Santiago, presidente do Minas Tênis Clube, um dos principais clubes olímpicos do Brasil, se posicionou a favor da mudança e esclareceu dúvidas sobre o novo ciclo de preparação dos atletas do Minas para a competição. Ricardo Santiago também comentou quais as medidas foram adotadas no Clube, cujas Unidades estão fechadas, para prevenir a disseminação da pandemia do novo Coronavírus e zelar pela saúde de sócios, atletas e colaboradores e todos os segmentos envolvidos nas atividades diárias do Minas.

Qual é a posição do Minas sobre o adiamento dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020?
Somos completamente a favor dessa medida, que é muito sensata, do Comitê Olímpico Internacional e do governo japonês. Neste momento, o mais importante é pensar na saúde e na segurança dos atletas e de todos os envolvidos na competição. Os Jogos Olímpicos são o maior evento esportivo do planeta. Para se ter uma ideia, a previsão era que Tóquio receberia 11 mil atletas de 204 países. E soma-se a isso, técnicos, médicos, fisioterapeutas, árbitros e muitos outros profissionais do esporte e de suporte às competições. Os riscos de contaminação são imensuráveis. Essa pandemia é multicontinental, de diferentes estágios de contaminação ao redor do mundo. Então, essa decisão foi realmente muito sensata. Em segundo lugar, temos que levar em consideração a incerteza quanto à paralisação das atividades. Os atletas não estão treinando, na maioria dos países, para se preservarem e aos seus entes familiares também.

Antes do anúncio do adiamento dos Jogos de Tóquio 2020, como o Minas lidou com os atletas, nos momentos de incerteza e apreensão em função da pandemia de Covid-19?
O Minas Tênis Clube tem uma estrutura organizacional no esporte diferenciada dos seus pares. Contamos com uma equipe multidisciplinar, integrada por profissionais da saúde e do esporte, nutricionistas, médicos, psicólogos, preparadores físicos, treinadores e outros, extremamente preparados, além de uma parte administrativa, com gerentes de cada modalidade e um diretor.  Desde o início desta crise, vimos que esse tipo de estrutura facilita a interlocução entre os atletas e a direção do clube. Temos alinhado e mantido diálogo constante entre gestores do esporte e atletas, para manter todos informados sobre o desenvolvimento da pandemia, justamente para preservar tanto a saúde do atleta como a dos profissionais do esporte.

Como fica a preparação dos atletas daqui para frente, visando os Jogos em 2021?
Com o adiamento dos Jogos, o ciclo olímpico que teria o ápice agora, no meio de 2020, terá o ápice no meio de 2021. A inclusão de mais um ano envolve dois pontos essenciais. O primeiro é de reestruturar o planejamento de treino, de modo que o atleta consiga continuar sobrepondo capacidades e qualidades. E o segundo é de ter um cuidado todo especial com o monitoramento da carga de treino para que o atleta não sofra com o processo de lesão. Os atletas são profissionais e estão se cuidando. Claro que não nas condições ideais, mas cada um sabe bem que não pode exagerar na alimentação, que tem que continuar a se exercitar. Tão logo a pandemia seja debelada, daremos sequência aos preparativos para os Jogos de Tóquio, em 2021.

Já há informações do COI e das federações internacionais sobre a questão dos índices olímpicos já obtidos pelos atletas? 
O Comitê Olímpico Internacional e as federações internacionais de cada modalidade ainda não se manifestaram sobre esses temas. Acreditamos que essas definições deverão demorar algum tempo. Vamos aguardar e acompanhar a divulgação das informações pelos órgãos competentes.

Como está sendo o funcionamento do Minas, no dia a dia, sob os impactos do novo Coronavírus?
Todas as Unidades do Minas, em Belo Horizonte, e o Náutico, em Nova Lima, estão fechados. Desde o início dos alertas e com as orientações das autoridades municipais, do estado e do país, o Minas esclarece que está tomando todas as medidas necessárias para preservar a saúde dos seus associados, colaboradores, fornecedores e outros públicos envolvidos nas atividades do Clube. As academias e todas as dependências das praças de esportes estão fechadas, as aulas dos cursos esportivos e artísticos estão suspensos, o Centro Cultural também está fechado. E os treinamentos das equipes competitivas de base e ponta também estão suspensos. 

Os empregados das áreas administrativas estão em home office. E, na área operacional, adotamos a escala mínima de funcionários. Temos que manter o funcionamento das Estações de Tratamento de Água, pois, do contrário, as águas das piscinas se contaminam. Não podemos de parar de fazer o controle de focos de pragas para prevenir doenças que já afetam a população, como dengue, zika e chikungunha, além de escorpiões, o que é nossa obrigação e de toda a sociedade. Estamos atentos às atualizações sobre o enfrentamento à pandemia de Covid-19 em nossa cidade e atuando para cuidar de todos os segmentos da grande família minastenista.