Encontro com os candidatos

Adalclever Lopes apresenta suas propostas. Na sexta-feira, Antonio Anastasia participa do evento

Encontro com os candidatos


Carlos Henrique Martins Teixeira, vice-presidente do Minas; candidato Adalclever Lopes; Sergio Bruno Zech Coelho, presidente do Conselho Deliberativo do Clube; Ricardo Santiago, presidente do Minas; e Adriana Buzelin, candidata a vice-governadora

Fotos: Ignácio Costa/MTC

O candidato ao governo do Estado pelo MDB, Adalclever Lopes, foi o segundo a se apresentar no tradicional “Encontro com os candidatos”, evento promovido pelo Minas Tênis Clube para que os candidatos possam expor suas propostas e debater também políticas voltadas para esporte e cultura. O encontro foi realizado na manhã desta quarta-feira (12/9), no Salão de Festas da Sede Social, no Minas I, e a mesa foi composta por Carlos Henrique Martins Teixeira, vice-presidente do Minas; candidato Adalclever Lopes; Sergio Bruno Zech Coelho, presidente do Conselho Deliberativo do Clube; Ricardo Santiago, presidente do Minas; e Adriana Buzelin, candidata a vice-governadora. Na sexta-feira (14/9), das 8h30 às 10h30, no mesmo local, será a vez de Antonio Anastasia (PSDB) se apresentar. O candidato Romeu Zema (Partido Novo) foi o primeiro a expor suas propostas.

Em sua apresentação inicial, Adalclever Lopes, que está há mais de 20 anos na política, ressaltou os principais pontos do seu plano de governo. “A primeira proposta nossa é de convergir os opostos, fazer o que fiz na Assembleia, em que convivi com todos os partidos. Acho que essa briga entre PT e PSDB faz com que Minas não tenha acesso ao Governo Federal. Hoje, quem chega ao Planalto, chega representando uma sigla. Nós queremos que quem chegue até Brasília seja o governador de Minas Gerais e que possa dialogar com o presidente e com os ministros. Temos que conversar com o Governo Federal, que nos deve muito. Precisamos trabalhar juntos. O Governo Federal pode nos pagar com programas. Como programa para o esporte, para construção de obras e para a saúde. Vamos aproveitar o que tiver de bom, não vamos fazer política de terra arrasada. O objetivo é arrumar a casa, precisamos nos unir com a iniciativa privada e fazer parcerias. Precisamos reduzir o Estado. A melhor forma de sanear o Estado é pagar em dia. O Estado tem que trabalhar com o que é essencial, assim como é aqui no Minas, como o esporte, a cultura, o lazer e a educação”, comentou.

Após a apresentação, o candidato Adalclever Lopes respondeu dúvidas e perguntas do público. Confira, abaixo, os principais assuntos abordados.

Secretaria de esporte
“Eu acho que é fundamental. A secretaria hoje está sem nenhuma estrutura, o secretário, inclusive, saiu de lá denunciando questões. A secretaria está desestruturada e sem parceria. Quero deixar claro que uma das primeiras coisas que vamos precisar é ter parcerias. Precisamos criar uma estrutura e parceria entre Estado e clubes. Acredito que temos muitas chances, temos condições de alcançar o segundo turno, e, se alcançarmos a vitória, vamos buscar aqui mesmo. Não tem ninguém que conheça mais da área de esporte do que o minastenista. Vamos investir e fazer parcerias, precisamos de vocês para construir um projeto para Minas Gerais na área de esporte. Vamos também manter o bolsa-atleta e pagar rigorosamente em dia. Podem ter certeza que o esporte está no nosso programa como prioridade”.

Carlos Henrique Martins Teixeira, Carlos Henrique Martins Teixeira, Sergio Bruno Zech Coelho, Adalclever Lopes e Ricardo Santiago durante o evento

Incentivo à cultura
“O Estado tem que participar claramente desse pilar. Acredito que a cultura, o esporte e a educação são pilares principais para todos. Temos que preservar, incentivar e melhorar o orçamento da cultura, que não tem quase nenhum incentivo e parceria. E olha que tem um secretário muito bom, o Angelo Oswaldo, que posso dizer que é o que mais conhece da área de cultura no Brasil. Como disse, o que é feito de bom nós temos que aproveitar. Queremos ter um secretário empenhado e um valor para ser investido, principalmente com parcerias”.

Finanças do Estado
“Só há um jeito de sanear o Estado, que é pagar em dia. Não podemos gastar mais do que arrecadamos. Precisamos enxugar o Estado. Temos que cortar muito e fazer economia. É possível fazer, só temos que gastar o dinheiro de forma correta. Pagar em dia os funcionários não é uma promessa, é um compromisso. O Estado tem que ter compromisso”.

Segurança pública
“A segurança pública, hoje, é o maior problema de cada família, andar na rua com liberdade passou a ser um problema sério. Já melhorou muito com as viaturas nas ruas. A Polícia Militar criou um programa de colocar várias viaturas com gabinetes para atender a população, a polícia ostensiva inibe muito quem vai cometer o crime. Temos uma outra coisa a fazer, pois a Polícia Civil foi sucateada. Tínhamos o melhor laboratório na polícia técnico-científica da América Latina e, hoje, a Polícia Civil praticamente não tem equipamento nenhum. Para combater o crime, precisamos de inteligência. Tem candidato prometendo a integração das polícias, isso não tem jeito de fazer. Temos que integrar a inteligência. Para integrar uma polícia com a outra, você tem que unificar a academia e ter a mesma formação, o que demora duas décadas. Imediatamente, o que nós precisamos melhorar é o policiamento ostensivo. Tem que ter também uma luta nacional para reformular os códigos penais. Precisamos de polícia de investigação, de equipar a polícia, para que ela possa dar proteção ao cidadão”.

 

Encontro com os candidatos
Esta é a décima segunda edição do "Encontro com os candidatos", realizado pelo Minas Tênis Clube. O evento, que já se tornou tradicional, foi realizado pela primeira vez nas eleições de 1996 para a Prefeitura de Belo Horizonte. Também foi promovido nas eleições municipais de 2000, 2004, 2008, 2012 e 2016, e nas disputas pelo Governo do Estado, em 1998, 2002, 2006, 2010 e 2014.