Alice Caymmi

Cantora apresenta o show Electra no programa “Uma voz, um instrumento”

Alice Caymmi


Encerrando a agenda 2019 do programa “Uma voz, um instrumento”, realizado pelo Minas Tênis Clube em parceria com o produtor cultural Pedrinho Alves Madeira, a cantora e compositora Alice Caymmi apresenta,  no Teatro do Centro Cultural Minas Tênis Clube (CCMTC), o show “Electra”, que estreia em Belo Horizonte. O espetáculo tem direção de Paulo Borges. No palco, Alice Caymmi é acompanhada do piano de João Rebouças e da percussão de Filipe Castro. Os ingressos para a única apresentação, nesta sexta-feira, dia 8, às 21h, custam R$ 60 (inteira) e podem ser adquiridos na bilheteria do Teatro ou no site www.eventim.com.br. Associados do Minas Tênis Clube têm 15% de desconto.
Classificação: livre.

No repertório do show estão “Mãe solteira”, de Tom Zé e Elton Medeiros, e “Diplomacia”, de Maysa; além de temas de seus três álbuns anteriores como “Agora”, “A Estação”, do álbum “Alice”, de 2018; e “Iansã”, “Meu Recado”, "Como Vês", de “Rainha dos Raios”, de 2014, entre outras surpresas, a se destacar a clássica “Andança”, composta por seu pai, Danilo Caymmi, em parceria com Paulinho Tapajós e Edmundo Souto.

Na mitologia grega, Electra, levada mais pela fúria do que pela maldade, induz o irmão Orestes a assassinar sua mãe. Impulsividade e intensidade, são fortes características da personagem grega e aparecem de forma clara no trabalho de Alice. O espetáculo é dividido em três atos, nomeados como “Tragédia”, “Revolução” e “Futuro”. “Essa atmosfera ajuda bastante no conceito cênico e temático que queremos levar ao espectador”, conta Paulo Borges, diretor do show. “Eu vejo esse trabalho como um dos lançamentos mais corajosos da minha carreira e um dos mais sólidos, no sentido de eu saber exatamente o que estou fazendo. Parece que o que sempre esteve em mim era o caminho certo o tempo inteiro. O básico, o ancestral, o fundamental”, explica a artista. 

Sobre “Uma voz, um instrumento”

Realizado pelo Minas Tênis Clube, o programa “Uma voz, um instrumento” é idealizado pelo gestor e produtor cultural Pedrinho Alves Madeira e leva ao palco, como sugere o próprio nome, um intérprete em apresentação solo ou acompanhado por um ou dois músicos. Desde sua primeira edição, em 2016, o programa já recebeu nomes de peso de diversos segmentos da música brasileira, entre eles Angela Maria, Zélia Duncan, Ed Motta, Edson Cordeiro, Teresa Cristina, Angela Ro Ro e Ana Cañas. Em 2019, o programa levou ao palco do Teatro do CCMTC, Paulo Miklos e João Donato e Donatinho.

Siga as redes sociais oficiais da Cultura do Minas:
Facebook: 
/mtccultura
Instagram: @mtccultura

Serviço

Data: 8 de novembrosexta-feira.
Horário: 21h.
Classificação: livre.
Ingressos: R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia). Associados do Minas Tênis Clube têm 15% de desconto.
Horário de funcionamento da bilheteria: de segunda a sábado, das 12h às 20h, e domingo, das 12h às 19h. A bilheteria funciona até 30 minutos depois do início do espetáculo. Formas de pagamento: dinheiro e todos os cartões de débito e crédito. Horário de abertura da plateia para entrada do público: 30 minutos antes do início da apresentação.
Mais informações: (31) 3516-1360.
Estacionamento com acesso interno: entrada pela rua da Bahia, ao lado do Teatro. Após estacionar o veículo, o usuário chega ao Teatro por elevador interno, com rapidez e segurança.  O Estacionamento fica aberto até meia hora após o fim do espetáculo. Valores: R$ 12, para sócios, e R$ 24, para não sócios.