111 Minas Tênis Clube
 

Vamos aprender mais sobre a filosofia do yoga?

Érika, instrutora do yoga do Minas, educadora física pela UFMG e ex-atleta de natação do Clube, retoma o tema iniciado na matéria Ashtanga Yoga – o Yoga dos oito passos.

Érika, instrutora do yoga do Minas. Foto: Divulgação MTC.Érika, instrutora do yoga do Minas. Foto: Divulgação MTC.

Vamos aprender mais sobre a filosofia do yoga?

O mestre Patanjali compilou todos os saberes sobre o yoga num livro, o Yoga Sutra. Descreveu, neste livro, oito passos para que o praticante alcance a auto realização. Os sutras nos mostram o caminho para o auto-conhecimento, equilibrando o corpo, mente e espírito. São estes oito passos que deveríamos incorporar em nossa vida:

Yamas: Significa controle ou domínio É também a conduta moral e ética; código de conduta social; é o cultivo do que é positivo em nós e a renúncia do que é negativo.

Niyamas: Conduta disciplinar; código de conduta pessoal; purificação de si mesmo.

Asanas: são posturas psico-físicas do ioga

Pranayamas: são exercícios respiratórios; o controle da energia e regulação da respiração; início do recolhimento da mente e dos sentidos das suas atividades externas.

Pratyahara: São abstenções dos sentidos ou internalização.

Dharana: Concentração

Dhyana: Meditação ou contemplação

Samadhi: É a superconsciência; fusão de sujeito e o objeto; a iluminação.

Os dois primeiros, Yamas e Niyamas são a base de tudo.

Foto: ShutterStock.Foto: ShutterStock.

Yamas

São observâncias morais que formam a base da disciplina espiritual. São refreamentos, abstinências, em busca da purificação. Preparam o praticante para os próximos estágios. Desempenham o controle dos impulsos naturais, que se manifestam através dos órgãos de ação: braços, pernas, boca e órgãos sexuais e excretores.

Segundo  Patanjali , existem cinco yamas :

- Ahimsa (não-violência)

- Satya (verdade)

- Asteya (não-roubar)

- Brahmacharya (domínio das energias, controle da energia sexual)

- Aparighara (não possessividade, não-ganância).

Hoje vou explicar melhor sobre um dos Yamas, começando por AHIMSA.

Em qualquer circunstância da vida devemos observar a não-violência. Sendo este yama a base de todas as outras normas morais

Ahimsa é o respeito incondicional a toda manifestação de vida, inclusive a nós mesmos. É a não violência de forma ampla, não só a não agressão física, mas também a agressividade manifestada em palavras e pensamentos de raiva, toda emoção negativa ou violenta que se manifeste em nós. Também é o respeito à Natureza, ao equilíbrio do ecossistema. É a prática de abster-se de ferir os outros de maneira mental, física ou verbal, em todos os momentos. 

É não matar, não agredir, não ferir, nem causar nenhum tipo de dor a nenhum ser vivo.

Baseado nesta definição, o praticante de ioga deve estar atento, em todos os momentos, aos seus pensamentos, ações, palavras, posicionamentos, buscando não desferir em si ou em outro ser, a raiva, agressividade, buscando o respeito pelas diferenças, agindo com aceitação frente as suas próprias dificuldades e limitações. Deve buscar equilibrar-se sobre suas atitudes e ações.

Para alicerçar a sua prática, deve respeitar suas potencialidades, limites, avançando com segurança e auto observação, procurando aceitar-se como é, valorizando pensamentos positivos, motivadores, valendo-se da paciência, perseverança e disciplina.

Sendo assim, o yogin(i) tem seu caminho dentro da prática do yoga, pautado neste fundamental yama. Não somente na prática de ásanas, o praticante deve observar Ahimsa.

Pense nisso!

NAMASTÊ

 

BIBLIOGRAFIA:

. Iyengar,B.K.S, Iyengar yoga- posturas principais: uma introdução às posturas clássicas

. Satchidananda, Swami. Os Sutras do Yoga de Patanjali.

. Iyengar, B.K.S. Luz na vida.

. KUPFER, Pedro ;artigo: vivendo a ética do yoga; 24/07/2000.